Conheça mais detalhes

Ressecção dos ductos principais da mama

A ressecção dos ductos principais da mama é a cirurgia utilizada no diagnóstico e tratamento do fluxo papilar suspeito (“secreção mamária”). O procedimento consiste na retirada dos ductos mamários (canos que transportam o leite durante a amamentação) que estão localizados atrás da aréola e mamilo.

Antes e depois da cirurgia

Ressecção dos ductos principais da mama

Algumas mulheres apresentam secreção mamária anormal, conhecida por fluxo papilar. O fluxo pode ser lácteo (galactorreia), geralmente relacionado à alterações hormonais ou efeito colateral de medicamentos, principalmente calmantes. Outro tipo de fluxo é considerado benigno ou fisiológico e possui cor esverdeada ou escurecida, estando relacionada à manipulação excessiva do mamilo.

Já o fluxo papilar preocupante é aquele que sai espontaneamente por apenas um único orifício da papila, possuindo cor de água cristalina ou sanguinolenta. A maior parte destes fluxos decorre da existência de papilomas (espécie de pólipo que cresce dentro do ducto mamário), porém uma minoria das vezes pode ser causada por câncer.

Muitas vezes os exames de imagem não conseguem detectar o foco do problema, então a cirurgia é recomendada para o diagnóstico e também tratamento do caso.

Nas mulheres que não desejam mais amamentar, a cirurgia retira a totalidade dos ductos principais (aqueles localizados a cerca de 2 cm abaixo da aréola).

O procedimento tem pouco risco e raramente causa deformidades mamárias. Já naquelas que ainda pretendem amamentar, a cirurgia procura ser seletiva, através da identificação e retirada apenas do ducto acometido.

O preparo para a cirurgia requer jejum de 8 horas e todo medicamento utilizado na semana anterior deve ser comunicado ao médico. Obviamente, recomenda-se evitar associar tabagismo e ingestão de bebidas alcóolicas no período peri-operatório.

A anestesia geral é a mais utilizada neste tipo de cirurgia, sendo que alguns casos podem ser feitos apenas com anestesia local. Geralmente estas cirurgias são pouco dolorosas, mas, o uso de medicações analgésicas sempre é prescrito após a alta.

De modo geral, as pacientes submetidas a este procedimento ficam internadas de 12 a 24 horas. O uso de drenos não é frequente, sendo reservado para situações excepcionais.

A paciente deve permanecer em repouso por cerca de 7 a 14 dias, mas podem ocorrer variações individuais. O repouso pós-cirúrgico é muito importante para evitar complicações.

Outro cuidado pós-operatório importante é a limpeza dos curativos ou da cicatriz. Alguns curativos devem ser trocados diariamente, mas normalmente os curativos mais duradouros são preferidos. A limpeza com água e sabonete geralmente é a melhor forma de evitar infeções de ferida cirúrgica.

Todas as alterações no período pós-operatório devem ser comunicadas ao médico e os retornos costumam ser semanais nos primeiros dias.

Hospitais

Dr. Guilherme Novita atende em alguns dos mais renomados centros médicos do Brasil

guilherme-novita
Clínica Novita

Dr. Guilherme Novita realiza seus atendimentos em sua clínica, ampla e bem localizada na região do bairro da Bela Vista em São Paulo no Edifício Centro Médico Aroeiras, próximo ao hospital Sírio Libanês.

guilherme-novita
Hospital Paulistano

O Hospital Paulistano é um dos Centros Oncológicos de referência no Brasil, que disponibiliza atendimento ambulatorial em Oncologia Clínica, além de outras especialidades como Neurocirurgia.

guilherme-novita
Hospital Samaritano

O Hospital Samaritano é um dos centros médicos de grande renome nacional e internacionalmente que se destaca por seu padrão de qualidade tanto no atendimento, quanto nas especialidades ofertadas.

Centro de Oncologia do Hospital Albert Einstein

Dr. Guilherme atende às terças pela manhã no Centro de Oncologia, que reune conceituados profissionais da área da saúde, co​laborando com o desenvolvimento de pesquisas e estudos das mais modernas técnicas