Carcinoma mucinoso de mama

Você conhece ou já ouviu falar em carcinoma mucinoso de mama? Esta é uma condição rara que acomete 2% das mulheres, geralmente aquelas que estão com uma idade mais avançada.

Por se tratar de um tumor pouco agressivo, muitas vezes é comum não perceber sua presença logo no início. Contudo, quanto antes diagnosticado e efetuado o tratamento, maiores são as chances de cura, podendo chegar a 98%.

Continue sua leitura e saiba mais sobre o carcinoma mucinoso de mucosa, suas características, como detectar. E o que fazer para tratar essa enfermidade. Confira!

Principais características do carcinoma mucinoso de mama?

Basicamente, o carcinoma mucinoso de mama possui células ricas em mucina. Quando presente nas mamas, este carcinoma forma nódulos regulares e com aspecto gelatinoso.

Esse tipo de carcinoma se subdivide em dois subtipos, o carcinoma mucinoso tipo A e o tipo B. O primeiro produz mais mucina e é menos agressivo. Enquanto isso, o segundo produz menos mucina e é mais agressivo que o tipo A.

Como detectar?

A detecção e diagnóstico do carcinoma mucinoso de mama é feito através de exames de imagens e biopsia por agulha, respectivamente.

Normalmente, esse tipo de câncer se mostra como nódulos regulares e margens bem definidas. Uma vez detectado no exame de imagem, o médico realiza a biópsia para confirmar a presença do tumor. E, a partir desse ponto, planejar em conjunto com o paciente a abordagem a ser seguida.

Por se tratar de um carcinoma pouco agressivo, sua detecção muitas vezes só é feita com auxílio de exames médicos. Por isso, manter uma rotina de checkups regulares é essencial para prevenir que este problema acabe tomando proporções maiores e afetando a sua saúde e bem-estar.

Tratamento para o carcinoma mucinoso de mama

O tratamento para o carcinoma mucinoso de mama é feito por via cirúrgica. Na cirurgia, remove-se todo o tumor com margens livres.

Nos casos em que o tumor é pequeno em relação a proporção da mama, a cirurgia de quadrantectomia é a mais indicada, pois ela é tão eficiente quanto uma mastectomia, só que ajuda a preservar boa parte da mama. Ou seja, nesse tipo de cirurgia, o dano físico e psicológico que a mulher sofre com o procedimento é menor.

Agora, se o tumor for de grande extensão, a melhor abordagem é a mastectomia. Existem algumas situações em que é possível reduzir o tamanho do tumor para tornar a mulher apta a uma cirurgia de quadrantectomia. Mas, esta é uma condição que precisa passar por uma avaliação médica para saber a viabilidade dessa abordagem em cada caso.

Além disso, o tratamento do carcinoma mucinoso de mama também envolve a avaliação dos linfonodos da axila. Nesse caso, o médico pode fazer uma biopsia ou então a retirada dos linfonodos.

No geral, em grande parte dos casos, uma cirurgia de reconstrução mamaria pode ser feita após uma mastectomia, sem comprometer o processo de cura da paciente. Esta cirurgia geralmente é feita com uso de expansores de tecido e próteses de silicone.

Gostou desse texto? Para outros conteúdos relevantes acesse aqui!